Montes foi uma freguesia portuguesa do concelho de Alcobaça, com 5,45 km² de área e 589 habitantes (2011). Densidade: 108,1 hab/km².

Foi extinta em 2013, no âmbito de uma reforma administrativa nacional, tendo sido agregada às freguesias de Cóz e Alpedriz, para formar uma nova freguesia denominada: União das Freguesias de Cóz, Alpedriz e Montes com sede em Cóz.

A sua localização, o ambiente, a inexistência de indústrias poluidoras e as vistas que se podem desfrutar fazem de Montes um bom lugar para viver ou para visitar.

Nos finais do século passado, o cultivo da vinha foi substituído pela fruticultura.

Infraestruturas

Existe uma coletividade de cultura e recreio que para além do edifício sede possui um parque desportivo para a prática de vários desportos.

Na área social existe o centro de bem-estar social que presta apoio a cerca de 35 idosos de Montes e outras freguesias, tendo ainda centro de dia para 14 pessoas, sala de prolongamento da pré-primária e tempos livres para cerca de 35 crianças.

Festividades

Nos Montes realizam-se festas tradicionais em honra dos santos padroeiros:

São Vicente - em Janeiro
Santa Marta - em Junho

As festas de aniversário da Associação Recreativa Montense são realizadas durante o mês de Julho.

Realizou-se durante vários anos uma feira denominada Feira da Fruta.

Foi criada a 28 de Agosto de 1989. É composta apenas por um lugar, Montes, que se situa a cerca de 10 Km da sede de concelho.

O povoamento desta freguesia remonta à pré-história a exemplo de outros lugares da região que se situam em zonas altas. Foram encontrados alguns artefactos numa gruta, nomeadamente bifaces em pedra lascada que serão dos mais antigos encontrados na região com uma idade provável entre os 400 e os 200 mil anos.

Nos anos 600 a 300 antes de Cristo, o planalto de Montes era rodeado de mar por aquela que era chamada a lagoa da Pederneira. Na sua periferia foram edificadas fortificações militares, fenícias, romanas, visigóticas, árabes e portuguesas. Pensa-se que o nome "Cóz", dado pelos fenícios, tem a sua origem pela configuração que a península de Montes teria na época, parecida com uma ilha, idêntica à sua ilha de origem,"Cóz". No século XVI, a baia da pederneira ainda chegaria à Maiorga e Fervença.

Breve apontamento Histórico de Montes

Montes era até 2013, a mais recente freguesia do concelho de Alcobaça. Tinha sido criada a 28 de Agosto de 1989 e composta apenas por um lugar, Montes, que se situa a cerca de 10 Km da sede de concelho. O povoamento desta freguesia remonta à pré-história a exemplo de outros lugares da região que se situam em zonas altas. Foram encontrados alguns artefactos numa gruta, nomeadamente bifaces em pedra lascada que serão dos mais antigos encontrados na região com uma idade provável entre os 400 e os 200 mil anos. Nos anos 600 a 300 antes de Cristo, o planalto de Montes era rodeado de mar por aquela que era chamada a lagoa da Pederneira. Na sua periferia foram edificadas fortificações militares, fenícias, romanas, visigóticas, árabes e portuguesas. Pensa-se que o nome "Cós", dado pelos fenícios, tem a sua origem pela configuração que a península de Montes teria na época, parecida com uma ilha, idêntica à sua ilha de origem, “Cós". No século XVI, a baia da pederneira ainda chegaria à Maiorga e Fervença. A ocupação da região é antiquíssima e remonta ao Paleolítico. Montes é com certeza um dos locais mais antigos da região, isto porque as freguesias em sua volta eram, naquele tempo, fundo de mar. Vários foram os povos que por aqui passaram. Com a reconquista cristã o povoado foi ganhando importância. Localizada no limite de demarcação dos Coutos de Alcobaça e das terras pertencentes à Ordem de Avis, os seus habitantes procuravam proteção ora de Avis, ora de Cister, conforme os interesses do momento. Em 1585 encontra-se integrada na paróquia de Alpedriz. Em 1808 a povoação foi ocupada por um destacado do exército francês. Em 1922 foi fundado um jornal, entretanto já extinto, chamado “A Voz dos Montes. Era seu diretor Joaquim Gomes Loureiro. Existem ainda alguns exemplares. Em 1934 foi fundado o rancho folclórico de Montes, igualmente extinto. Em 1937 existia uma orquestra de Jazz chamada “Os Gaiatos”. Era composta por jovens da terra que trabalhavam no campo e que sem qualquer formação musical aprendendo por si mesmos, fizeram um grupo musical de bastante fama, chegando a fazer épocas de verão a atuar no casino da Nazaré. Em 1954 foi fundada a Associação Recreativa Montense que se mantém até aos dias de hoje atividade.

Montes é também uma terra de grande tradição vitivinícola. O planalto de Montes encontra-se sobre solo predominantemente argiloso e calcário-argiloso, que desde sempre, aliados à sua exposição a sul, foram fundamentais para a produção de vinhos de qualidade. Fazendo parte da zona demarcada dos vinhos de Alcobaça, produziu vinhos tintos de elevada graduação alcoólica, encorpados, com taninos, fermentados principalmente em lagares ou em grandes toneis de madeira. O mosto era fermentado juntamente com a uva sendo feito somente o desengaço. 

 

Voltar para cima